Suspeito de matar ex em SP é preso em Belo Horizonte, diz polícia

Segundo corporação, ele está internado em clínica psiquiátrica.A dvogado dele procurou a polícia nesta sexta-feira (18).

hugo23

A Polícia Civil de Minas Gerais informou que o suspeito de matar a ex-namorada em São Paulo foi preso em Belo Horizonte, nesta sexta-feira (18). De acordo com a corporação, o advogado do empresário Hugo Alexandre Gabrich procurou a polícia.

Gabrich está internado em uma clínica psiquiátrica com quadro de depressão sob escolta policial em uma clínica na região Centro-Sul da capital mineira. Edna Silveira foi morta na madrugada do último sábado (12) após ser vítima de disparos dentro de seu apartamento.

Edna levou quatro tiros. O amigo que estava com ela levou dois tiros e corre o risco de ficar tetraplégico. Um entregador de bebidas que foi rendido pelo suspeito não ficou ferido. Ele será ouvido pela delegada.

O empresário suspeito do assassinato entrou no apartamento da vítima com duas armas, uma em punho e outra na cintura. Imagens de câmeras de segurança divulgadas nesta quarta-feira (16) pela Polícia Civil mostram toda a movimentação do suspeito no prédio do bairro do Paraíso, Zona Sul, antes e depois do crime e o momento em que ela realiza os disparos.

De acordo com a polícia de Minas Gerais, agentes estiveram no hospital onde Gabrich está internado nesta tarde, mas foram informados pela equipe médica do estado de saúde do paciente, não sendo possível o encaminhamento do suspeito para o sistema prisional.

Vídeo
Imagens de câmeras de segurança divulgadas nesta quarta-feira (16) pela Polícia Civil mostram toda a movimentação do suspeito no prédio do bairro do Paraíso, Zona Sul, antes e depois do crime e o momento em que ela realiza os disparos.

As imagens do circuito interno do prédio mostram o homem que estava com Edna no apartamento chegando, às 22h27 de sexta-feira (11). Dois minutos depois, é possível ver Hugo passando em frente ao prédio após estacionar seu carro na Rua Abílio Soares. Com sua própria chave, ele entra no prédio às 22h40 com a cabeça coberta com um capuz da blusa e uma das mãos no bolso.

O homem pega o elevador, aperta o botão do terceiro andar, sem mostrar o rosto. Depois sai  em direção às escadas e desce até a sobreloja, andar do apartamento da vítima.

Aos 22h42 aparece sem a cabeça coberta, se aproxima da porta da Edna e volta para a escada, onde se esconde. Em seguida, ele reaparece com luvas e máscara ninja. O suspeito abre a caixa do quadro de luz do apartamento e se afasta. Minutos depois aparece novamente com a luva de outra cor e se esconde de um casal que entra no prédio.

Às 23h35 ele aparece com a arma na mão. Outra arma estaria escondido na cintura. Já na  madrugada de sábado (12), às 0h37, chega o entregador de bebida. O entregador é rendido por Hugo e é obrigado a tocar campainha.

Na sequência, o homem que estava com Edna abre a porta, quatro cachorros saem, o suspeito entra e obriga o entregador a entrar junto. Ele faz todos deitarem no chão e atira.
Pouco depois as imagens mostram um casal de vizinhos chegando e recolhendo os dois cachorros da vítima que ficaram para o lado de fora.

Às 0h41, Hugo abre a porta, joga a chave para o lado de fora e fecha novamente. Um minuto depois é possível ver o clarão de mais um tiro com a porta entreaberta. Às 0h42 ele sai correndo do apartamento e fecha a porta. Vizinhos que ouviram os disparos chamam a polícia. Minutos depois o entregador também sai correndo do prédio.

Vinte minutos depois, Edna sai carregada pelos policiais militares e é levada ao hospital.

O Ministério Público do Estado de São Paulo designou o promotor Tomás Busnardo Ramadan para acompanhar o inquérito policial.

g1

18/11/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *