SSP descarta ligação de presos no Benedito com morte de policial

policialcivil

A Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP-AL) descartou uma possível ligação das quatro pessoas que foram presas na madrugada desta sexta-feira (22) com a morte de um policial civil, baleado na noite da última quinta (21).

A informação de que os detidos eram suspeitos de envolvimento no assassinato foi confirmada no começo da manhã pela Polícia Militar. Segundo a SSP, houve uma prisão no bairro do Benedito Bentes de quatro suspeitos de assaltos, mas que eles não possuem ligação com o assassinado do policial e, sobre esse caso, não há ninguém detido.

O policial José Clerio Vieira trabalhava na Central de Flagrantes I, no bairro do Farol, e foi atingido por tiros disparados durante um assalto dentro de um ônibus que fazia a linha Gama Lins-Ponta Verde, segundo informações do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp).

Na noite do crime, o motorista do ônibus, que preferiu não se identificar, relatou que um dos criminosos ficou próximo do cobrador e os outros na parte de trás do ônibus, tentando recolher os pertences do passageiros. “Foi aí que o policial reagiu e entrou em luta corporal com um deles. Na confusão, o rapaz que estava próximo do cobrador atirou. Eu ouvi dois disparos, mas não sei ao certo quantos foram efetuados”, contou.

Ainda de acordo com o motorista, ele seguiu com o policial baleado até o Mini Pronto Socorro do Tabuleiro, mas Vieira não resistiu aos ferimentos.

Por meio de nota, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, lamentou a morte do agente de polícia e disse que desde que tomou conhecimento do fato foram tomadas todas as medidas para prender os responsáveis.

“Aos familiares de José Clerio manifestamos total solidariedade, e reafirmamos o compromisso profissional na busca de prender os culpados pelo crime”, disse Paulo Cerqueira.
onibus

G1 AL