Seca verde: Estado aguarda municípios para decretar situação de emergência

Governador Renan Filho testemunhou cenário de vegetação recuperada, mas sem água represada

Tradicional aspecto seco, amarelado e sem vida deu espaço a uma seca esverdeada, aparentando abundância enganosa de água. Itawi Albuquerque
Tradicional aspecto seco, amarelado e sem vida deu espaço a uma seca esverdeada, aparentando abundância enganosa de água. Itawi Albuquerque

O governador Renan Filho assegurou, nesta segunda-feira (25), que vai decretar situação de emergência em 41 municípios do Semiárido de Alagoas. A situação deste ano é diferente, ao invés da seca habitual é a ‘seca verde’ que assola o sertanejo alagoano.

O tradicional aspecto seco, amarelado e sem vida deu espaço, em 2016, a uma seca esverdeada. A vegetação está verde, aparentando abundância enganosa de água. Ainda falta água para consumo humano e animal em grande parte do Semiárido alagoano, pois a chuva quando chega é fraca, sem intensidade e desordenada.

 2705seca-verde

“Certamente vou decretar situação de emergência. Estamos mais uma vez em um ano de seca. Há um trâmite que tem que ser reconhecido pela Defesa Civil dos municípios. Assim que cada cidade cumprir os trâmites legais vou decretar a emergência”, falou o governador.

A assinatura de decretos ainda não tem data prevista por parte do Governo do Estado, entretanto, Renan Filho salientou que a ajuda federal permite a retomada de ações emergenciais. Por isso é necessário que os municípios adiantem suas respectivas documentações.

“O Estado precisa ter acesso aos recursos legais para combater a seca, como por exemplo, a operação carro-pipa e perfuração de poços, pois a seca verde está posta mesmo. Estive no Sertão e vi: está tudo verde, mas sem água reservada”, testemunhou o governador.

Cadu Epifânio – Agência Alagoas