Polícia Federal encontra menores trabalhando em Maribondo e detém três pessoas

Foram conduzidas cinco pessoas para a sede da PF em Alagoas; três detidos e duas apenas para prestar declarações

244966_ext_arquivo

A Polícia Federal em Alagoas (PF-AL) deflagrou nesta sexta-feira (18) a ‘Operação Paleolítico’ para combater a extração mineral irregular em Maribondo, município localizado no Agreste alagoano, com apoio do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), do Ministério Público do Trabalho em Alagoas (MPT-AL) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar de Alagoas (PM-AL).

Foram conduzidas cinco pessoas para a sede da PF em Alagoas. Três delas na condução de presas em flagrante e outras duas para serem ouvidas em declarações. A operação constatou que menores de idade estavam trabalhando no local. Os jovens foram entrevistados e liberados.

Foram feitos levantamentos nos últimos meses que indicaram a existência de 16 áreas diferentes de exploração irregular de minério. Como os recursos minerais são patrimônio da União, a exploração irregular – isto é, sem autorização dos órgãos responsáveis – acarreta prejuízo ao patrimônio da União e danos ao meio ambiente. Ainda nos locais de exploração irregular, peritos criminais federais, juntamente com técnicos do DNPM, avaliarão os prejuízos causados ao patrimônio da União e os danos acarretados ao meio ambiente.

As três pessoas presas em flagrante serão autuadas por crime ambiental, previsto no artigo 55 da Lei de Crimes Ambientais e crime de usurpação, previsto no artigo 2º da Lei de Crimes contra a Ordem Econômica.

O nome da operação se deve ao fato de que o Paleolítico ou Idade da Pedra Lascada refere-se ao período da pré-história que começou a cerca de 2,5 milhões de anos, quando os antepassados do homem começaram a produzir os primeiros artefatos em pedra lascada.

Tribunahoje

19/11/16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *