Piso de galpão cede e trabalhador morre em cisterna

cisterna

Equipes de suporte avançado do Corpo de Bombeiros e Samu foram acionadas por trabalhadores de uma empresa de engenharia e construção, no Distrito Industrial, para resgatar um trabalhador, identificado como José Faustino Alves Leite, 40 anos, que ficou preso em uma espécie de cisterna.

O fato ocorreu na tarde desta quinta-feira, 9, no momento em que trabalhavam na concretagem do galpão. Com o peso do caminhão betoneira, o piso cedeu, o trabalhador caiu em uma cisterna desativada e o veículo desmoronou sobre ele.

Os trabalhadores afirmam que desconheciam a existência dessa cisterna e ficaram desesperados ao perceber que o trabalhador estava debaixo dos escombros.

O Alagoas24horas esteve no local onde ocorreu o incidente, mas foi impedido de entrar no galpão, por questões de segurança.

Operação do CBMAL

O coronel Paulo Marques do Corpo de Bombeiros disse a imprensa que a situação no local inspira cuidados. Há cerca de 20 toneladas de material para retirar do galpão. Tanto a estrutura quanto o veículo estão comprometidos. “Desde cedo, esses trabalhadores atuavam na concretagem do galpão, usando vários caminhões betoneira. Na reta final do trabalho, o piso cedeu e a vítima, que operava a betoneira, caiu e foi soterrada pelo concreto e pelo caminhão”, explicou.

Ainda segundo o coronel, a operação para retirada do caminhão e do corpo da vítima conta com o apoio de três equipes do Corpo de Bombeiros, defesa civil municipal e uma equipe de engenharia. “Por enquanto estamos trabalhando com guinchos para retiradas do caminhão e betoneira. Depois disto iremos trabalhar na retirada do corpo para entregar a família”.

A preocupação do Corpo de Bombeiros é que o concreto que está sobre o trabalhador, seque rapidamente e torne ainda mais difícil a remoção do corpo.

Danielle Silva e Izabelle Targino – Alagoas 24 Horas