Operação prende suspeitos de tráfico e porte ilegal de arma em Maceió

Operação foi comandada pelo Gecoc com apoio das polícias Civil e Militar. Um dos presos é monitorado por tornozeleira eletrônica.

2016-11-24-photo-00000491_npx4wra

Uma operação da Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), do Ministério Público Estadual (MP-AL) em parceria com as polícias Civil e Militar, cumpriu 15 mandados de busca expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital, na manhã desta quinta-feira (24), em Maceió. São alvo da operação suspeitos de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

A operação ocorreu em Bebedouro, Prado, Benedito Bentes, Henrique Elqueman e Riacho Doce. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP), sete pessoas foram presas em flagrante, entre elas José Cláudio Ricce monitorado por tornozeleira eletrônica. Ele estava com maconha, cocaína, balança de precisão, um pé de maconha num vaso e munições.

Segundo a polícia, Elias Batista da Silva, foi preso com uma pistola 765 e munições; José Henrique, foi preso com drogas; Claudivaldo Lima da Silva, foi pego uma espingarda calibre 28; Miguel Teixeira da Costa Filho, foi preso com uma pistola 380, carregadores e munições e rádios de comunicação; Kevin Costa Barbosa de Melo Lopes e outro homem não identificado foram presos com cocaína, crack e balança de precisão.

Além disso foram localizados radiocomunicadores, geralmente usados pelas quadrilhas para repassar ordens de ação ou alerta, três armas de fogo, sendo uma pistola calibre 380, uma pistola 765, uma espingarda calibre 28, munições para pistola 9mm, de uso restrito, e de espingarda calibre 12.

Participaram da operação a Radiopatrulha, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), a 3ª CIA Independente de Paripueira, o 5º Batalhão, todas unidades da Policia Militar, e também equipes da Operação Litorânea, do Tático Integrado de Grupo de Resgates Especiais (Tigre), da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) unidades da Polícia Civil e Grupamento Aéreo.

g1

24/11/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *