Operação conjunta confisca produtos na feira do passarinho

Ação policial programada pela Delegacia de Roubos visa inibir o comércio ilegal de celulares e afins

Produtos encontrados sem notas fiscais são confiscados e levados para a delegacia e os responsáveis são autuados.
Produtos encontrados sem notas fiscais são confiscados e levados para a delegacia e os responsáveis são autuados.

A Segurança Pública está atenta ao comércio ilegal de produtos, visto a comprovação de que a maioria é proveniente de assaltos ou outras origens duvidosas. Mais uma vez, nesta segunda-feira (13), uma ação programada pela Delegacia de Roubos da capital com a integração do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Divisão especial de Investigação e Capturas (Deic) , Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) e Gerência de Polícia Judiciária Metropolitana (GPJM) surpreendeu quem trabalha na conhecida Feira do Passarinho, no bairro Levada.

O propósito da ação policial foi o de inibir o comércio ilegal de celulares e afins. Essa iniciativa tem se repetido e, segundo a delegada Maria Angelita, da Delegacia de Roubos, já é possível notar algumas diferenças.

“Percebemos que com a nossa presença repetidamente, alguns comerciantes começaram a trabalhar corretamente, apresentando notas fiscais. Isso é um reflexo de que as operações nesses locais estão dando resultado”, afirmou a delegada.

Essa fiscalização para detectar receptação de produtos roubados ocorre com frequência, principalmente em lugares considerados de concentração de produtos eletroeletrônicos e que merecem maior vigilância. A exemplo da Feira do Passarinho, investidas também ocorrem na Guedes de Miranda outro lugar de reincidências de comércio ilegal.

Os produtos encontrados sem notas fiscais são confiscados e levados para a delegacia e os responsáveis são autuados.

Dulce Melo – Agência Alagoas.