Obra de esgotamento de Marechal vai beneficiar 45 mil pessoas

Com 45% dos serviços executados, sistema tem entrega prevista para agosto de 2017 

Obra contempla toda a zona urbana de Marechal Deodoro e vai beneficiar mais de 45 mil habitantes (Fotos: Ailton Cruz)
Obra contempla toda a zona urbana de Marechal Deodoro e vai beneficiar mais de 45 mil habitantes
(Fotos: Ailton Cruz)

Durante a transferência da sede do Governo de Alagoas para o município de Marechal Deodoro, na terça-feira (15), em celebração à data da Proclamação da República, o governador Renan Filho visitou as obras de esgotamento sanitário da cidade, executadas pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra).

Com 45% dos serviços executados, a obra contempla toda a zona urbana de Marechal Deodoro e vai beneficiar mais de 45 mil habitantes. Iniciada neste ano, a expectativa é de que a obra seja concluída em agosto de 2017, ampliando para 80% a rede de coleta e tratamento de esgoto do município.

Goveno em Marechal

“O projeto envolve sete bacias, por meio das quais será possível sanear mais de 80% da cidade. Serão 35 km de rede coletora e cinco mil ligações domiciliares, fundamentais para a garantia de mais bem-estar e qualidade de vida aos moradores da região”, destaca Sílvia Valéria Lima, superintendente de Obras.

Para sanar o déficit de esgotamento sanitário da cidade, além dos 35 km de rede coletora, o Governo de Alagoas vem construindo sete estações elevatórias, quatro linhas de recalque, uma estação de tratamento e cerca de 900 metros de emissário final. Quando concluída, essa estrutura será operada pelo Sistema Autônomo de Água e Esgoto (Saae) do município.

Para a primeira etapa da obra, foram investidos R$ 11,6 milhões, recursos do Ministério da Saúde, por meio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), e do Estado de Alagoas. Diante das dificuldades econômicas do País, o Governo do Estado adiantou a sua contrapartida, com o objetivo de garantir o andamento e a conclusão da obra dentro do prazo estabelecido.

“Os trabalhos estão em ritmo acelerado. Inclusive, já concluímos três bacias e iniciamos os estudos arqueológicos para a liberação de mais duas frente ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). E, graças ao comprometimento do Estado com as políticas de saneamento, conseguimos adiantar 20% da obra com recursos próprios do Governo de Alagoas, na ordem de R$ 3 milhões”, salientou Sílvia Valéria.

Texto de Myllena Diniz- Ascom Al

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *