MP da Suíça diz ter bloqueado mais de R$ 3 bilhões em investigações relacionadas à Petrobras

Balanço menciona que cooperação entre Suíça, Brasil e Estados Unidos garantiu sucesso na luta internacional contra a corrupção. MP suíço tem mais de 60 investigações ligadas à Petrobras.

O Ministério Público suíço informou que bloqueou 1 bilhão de francos suíços, que correspondem a mais de R$ 3 bilhões, de investigados da Operação Lava Jato em virtude de lavagem de dinheiro e corrupção. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (5) e menciona toda a atuação do Ministério Público da Suíça em 2016. As investigações contra a Petrobras estão em uma parte do relatório dedicada a “casos de interesse público”.

Conforme o levantamento, o Ministério Público Suíço apurou mais de mil contas bancárias. Dos valores bloqueados, segundo o Ministério Público suíço, R$ 623 milhões foram restituídos às autoridades brasileiras.

Apenas no último ano foram abertas cerca de 20 novas investigações relacionadas às suspeitas levantadas pela Lava Jato. Ao todo, afirma o Ministério Público, são mais de 60 investigações.

Desde 2014 a força-tarefa da Lava Jato investiga um esquema criminoso de corrupção e desvio de recursos da Petrobras, com envolvimento de empreiteiras, servidores públicos e agentes políticos que utilizavam operadores financeiros para enviar dinheiro de corrupção para o exterior.

A Odebrecht

O relatório do MP suíço cita que o Ministério Público suíço deu uma especial atenção ao conglomerado Odebrecht e menciona a prisão de um funcionário da empresa em março de 2016. Este funcionário é Fernando Migliaccio, alvo da 23ª fase da Operação Lava Jato.

À época, foi divulgado que Migliaccio foi preso em Genebra enquanto tentava encerrar contas bancárias e esvaziar um cofre em uma instituição bancária daquele país.

De acordo com o Ministério Público Federal do Brasil, Migliaccio mudou-se para o exterior após as buscas e apreensões feitas na Odebrecht, em 19 de junho de 2015. Para os procuradores, a mudança de Migliaccio – custeada pela Odebrecht – foi uma manobra para dificultar as investigações.

O Ministério Público suíço afirma que a Odebrecht foi condenada por crimes cometidos pela empresa na Suíça e recebeu multa equivalente a R$ 14 milhões. Além disso, a Odebrecht foi obrigada a restituir na Suíça vantagens indevidas no montante de R$ 623 milhões.

De acordo com o relatório, a Odebrecht também deve restituir para autoridades do Brasil e dos Estados Unidos o valor de US$ 1,8 bilhão.

O balanço aborda ainda as investigações que ocorreram e ocorrem no Brasil em relação à Odebrecht, mencionando as condenações por corrupção. Além disso, cita a decisão da empresa de cooperar com as investigações realizadas tanto no Brasil, quanto na Suíça e nos Estados Unidos.

 Nos acordos firmados pela Odebrecht e pela Braskem, que é o braço petroquímico da Odebrecht, as empresas revelaram e se comprometeram a revelar fatos ilícitos praticados na Petrobras e em outras esferas de poder, envolvendo agentes políticos de governos federal, estaduais, municipais e estrangeiros.

Para o Ministério Público suíço a cooperação entre os três países garantiu sucesso na luta internacional contra a corrupção.

g1

05/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *