Grupo suspeito de vários crimes nos bairros do Vergel e Trapiche é apresentado

Secretaria de Segurança Pública apresentou detalhes de operação em entrevista coletiva

244959_ext_arquivo

Na tarde desta sexta-feira (18), a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas apresentou em sua sede, cinco pessoas detidas na manhã de hoje em cumprimento a sete mandados de prisão expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. Os presos foram quatro homens e uma mulher, além de um reeducando do presídio Baldomero Cavalcanti. O grupo é suspeito de tráfico de drogas, assaltos e existe a possibilidade de ligação deles com um duplo homicídio ocorrido na parte baixa de Maceió. Quatro foram detidos nessa região, mais precisamente no Vergel do Lago e Trapiche da Barra. O outro suspeito foi capturado no Tabuleiro do Martins.

A operação integrada que contou com guarnições da Oplit (Operação Policial Litorânea Integrada) e 25 policiais militares do Bope (Batalhão de Operações Especiais) deteve Demóstenes Gungadim Gomes da Silva, de 32 anos; Jamerson Lourenço de Santana, de 32 anos; Rodrigo Cleiton Félix da Silva Brabo, de 30 anos; Rafael David Barros Silva, de 27 anos; e Janaína Ítala da Silva Lima, de 19 anos.

O comandante do Policiamento da Capital (CPC), coronel Claudevan Albuquerque, considerou a operação bastante exitosa, já que dos sete mandados, seis foram cumpridos. Apenas um não se encontrava em seu endereço. As investigações do caso duram pelo menos 100 dias e contam com o apoio da inteligência da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN). O Disque Denúncia 181 foi uma ferramenta importante na captura dos suspeitos, segundo o comandante.

Além de combater o tráfico, a operação foi deflagrada para conter a disputa por território na parte baixa. “Tínhamos a informação de que mais homicídios iriam ocorrer e operação ocorreu para que os Crimes Violentos Letais Intencionais não aumentassem”, falou Claudevan.

Foram apreendidas duas armas de fogo, calibre 38, um quilo e meio de maconha e um quilo de cocaína, além de R$ 2.500,00 em espécie. O material estava nas residências dos suspeitos. Aqueles que portavam drogas, Rafael e Jamerson, foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. Rodrigo e Rafael, novamente, foram autuados por porte ilegal de arma de fogo.

Todos foram encaminhados para a Central de Flagrantes ainda pela manhã e passaram por exame de corpo de delito. O único mandado não cumprido, também não teve o nome revelado para não atrapalhar as investigações.

O reeducando envolvido com a organização criminosa não teve o nome divulgado e não foi apresentado porque só foi levado para a Central no horário da tarde. Ele dava informações para a organização sobre novos crimes através de Whatsapp e até correspondência.

Segundo o coronel Claudevan, Demóstenes é o líder da organização. Um grupo de quatro pessoas detidas e que foram apresentados na semana anterior teriam ligação com a organização. As prisões da semana passada ocorreram perto da praça Pingo d’Água, no Trapiche.

O delegado da DRN, Rodrigo Sarmento, disse que a organização criminosa tem várias ramificações e que novas Prisões não estão descartadas, uma vez que nunca é possível determinar quantos fazem parte do grupo.  “Quanto mais a gente investiga, mais gente aparece. Temos os cabeças identificados, mas sempre tem os membros periféricos que vão se agregando, principalmente quando com a prisão de alguns, eles são logo substituídos por outros”, afirmou.

Bruno Martins – Tribunahoje

19/11/16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *