Gestores definem plano de trabalho do programa da primeira infância  

Iniciativa envolve ações das pastas de Desenvolvimento Social, Saúde e Educação para garantir o desenvolvimento pleno de crianças de 0 a 6 anos

Foco central do programa da Primeira infância é fortalecer a rede de proteção para crianças entre 0 e 6 anos de idade, em situação de vulnerabilidade social (radar primeirainfancia.org.br).
Foco central do programa da Primeira infância é fortalecer a rede de proteção para crianças entre 0 e 6 anos de idade, em situação de vulnerabilidade social (radar primeirainfancia.org.br).

As metas e os prazos para cumprimento das ações do projeto-piloto do Programa da Primeira infância, a ser implementado nos próximos dias no município de Murici, foram tema de debate na manhã desta segunda-feira (13), na sede da Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades).

O foco central do programa da Primeira infância é fortalecer a rede de proteção para crianças entre 0 e 6 anos de idade, em situação de vulnerabilidade social. As ações são coordenadas pelo Comitê Estratégico formado pela primeira-dama Renata Calheiros, pelo secretário do Desenvolvimento Social Antônio Pinaud e pela secretária da Saúde, Rosângela Wyszomirska, e pelos comitês técnicos estadual e municipal, que reúne esforços nas áreas de Saúde, Educação e Assistência Social, em parceria com o Centro de Recuperação e Educação Nutricional (Cren).

De acordo com o secretário do Desenvolvimento Social, Antônio Pinaud, as equipes dos órgãos estaduais envolvidos já realizam o treinamento de pessoal em Murici para efetivação das atividades. Nesta segunda, na Seades, foi debatido o plano de trabalho para a área da Saúde.

“A Seades se comprometeu em realizar o planejamento das ações e promover a articulação desse programa com os demais órgãos envolvidos. Estamos realizando o planejamento de cada área junto com as equipes técnicas, e construindo indicadores de acompanhamento de resultados para identificarmos nosso marco zero, nosso ponto de partida, e onde queremos chegar”, explicou Pinaud.

De acordo com dados já levantados pela equipe que integra o programa, 50% das crianças de Murici menores de 2 anos apresentam algum grau de desnutrição. Entre 2 e  6 anos, a prevalência da desnutrição é de 32,07%.

“Estou certo de que será possível reverter esses índices em Murici e levar o programa para outros municípios em situação semelhante. O governador Renan Filho está empenhado em promover uma geração de alagoanos completamente desenvolvidos, com plenas funções cognitivas e fortes vínculos afetivos. A partir disso, teremos pessoas aptas a encarar o mundo de cabeça erguida”, disse o secretário do Desenvolvimento Social.

Agência Alagoas.