Fla não desiste de Everton Ribeiro, mas terá que abrir cofres se quiser reforço em junho

Clube dos Emirados Árabes dificulta desfecho positivo, mas uma nova investida é estudada para o meio do ano. Valores, no entanto, são altos

A negociação sempre foi feita com cautela e vista como difícil. A intenção do Flamengo em contar com Everton Ribeiro foi travada pela negativa do Al Ahli, dos Emirados Árabes. Por mais que o ”namoro” entre o Rubro-Negro e o meia não tenha chegado ao desfecho positivo agora, uma nova investida não está descartada para a janela de transferências de junho. Os contatos continuam, e tudo dependerá do tamanho do investimento que poderá ser feito. Nesta terça-feira, a janela brasileira foi encerrada. Oficialmente, a diretoria rubro-negra vinha falando em uma ”consulta” e não tratou como um negociação.

Para contar com o reforço no meio do ano, o Flamengo terá que abrir seus cofres. E isso ficou claro desde os primeiros contato no mês passado. Resistentes no negócio, os árabes só aceitavam qualquer conversa com valores acima de € 5 milhões (R$ 16 milhões) por 50% dos direitos econômicos. Nos Emirados, o Everton recebe R$ 1,2 milhões mensais. Para jogar no Fla, essas cifras teriam que diminuir. A próxima janela de contratações internacionais para o futebol brasileiro se compreende entre 20 de junho e 20 de julho.

No entanto, desde o início das conversas, ficou evidente a vontade do jogador de volta a atuar no futebol brasileiro. Seu empresário, Robson Ferreira, chegou a falar abertamente sobre a intenção. Sem alarde, Everton Ribeiro procurou informações sobre a estrutura do Flamengo e via a possibilidade de acerto como um bom atalho para conseguir voltar a ser convocado pela seleção brasileira. Diego era tratado como exemplo neste sentido. Mas, de novo, a intenção parou na negativa do Al Ahli. Nesta segunda, o clube deixou claro que o jogador continuaria como parte do elenco.

Aos 27 anos, Everton tem contrato com o Al Ahli até janeiro de 2019. Revelado pelo Corinthians, com passagem pelo São Caetano e Coritiba até chegar ao Cruzeiro, o jogador foi destaque do bicampeonato brasileiro pela Raposa em 2013 e 2014. No início de 2015 foi vendido para o clube do Oriente Médio por cerca de € 15 milhões.

Para a função da armação no meio de campo, o Flamengo hoje tem Diego, titular absoluto, Conca, que ainda não estreou, Ederson, em fase final de recuperação, Mancuello e Lucas Paquetá. No início do ano, o clube perdeu Alan Patrick. Everton Ribeiro também atua pelos lados do campo – posição de Everton, Gabriel e Berrío.

ge

06/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *