Feira Orgânica da Semarh valoriza trabalho do pequeno agricultor

A consolidação da tradicional Feira Orgânica da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) garante, há mais de um ano, a valorização da agricultura familiar que investe na produção de alimentos cultivados sem o uso de agrotóxicos. Além do incentivo ao consumo de produtos naturais, o benefício também é extensivo à saúde.

Em novembro de 2016, a Semarh iniciou um planejamento para conhecer os assentamentos em algumas regiões de Alagoas,  acompanhando assim a rotina dos produtores de frutas, legumes, folhosos e verduras.

No mesmo ano, a feira tornou-se realidade e os produtores de orgânicos passaram a comercializar seus produtos no estacionamento da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, localizado por trás da Delegacia-geral de Polícia Civil, no bairro de Jacarecica. A Feira Orgânica na Semarh ocorre sempre na primeira terça-feira de cada mês e já soma 16 edições.

Paulatinamente, o evento foi ganhando tradição devido à circulação de pessoas para aquisição de alimentos. A busca por alimentos saudáveis reiterou a necessidade de ampliar o espaço destinado aos produtores para o escoamento das frutas, legumes e verduras.

Para que essa demanda se tornasse realidade, a Semarh expandiu a feira para a orla de Ponta Verde, com uma variedade de alimentos sendo comercializados todo segundo segundo domingo de cada mês.

Cerca de seis assentamentos compõem a feira e graças ao esforço dos produtores e a ampliação da Feira Orgânica, o pequeno produtor Afonso de Almeida, de Santa Luzia do Norte, teve a oportunidade de mostrar seu excelente trabalho com a plantação de ervas orgânicas, a exemplo de tomilho, manjericão, alecrim, menta, erva doce, cidreira, cebolinha, couve, capim santo, orégano, sálvia, arruda, pimenta e entre outros.

“Esse processo de valorização e maior consumo de orgânicos é uma tendência mundial que já vem de muitos anos e cada vez mais ganha evidência. Realizar uma feira faz com que a população tenha maior acesso aos nossos produtos”, explica Afonso.

Ele acrescenta ainda que houve aumento em sua renda a partir da exposição de seu trabalho. “Uma coisa vai puxando a outra. Foi e ainda é notório o aumento tanto na renda quanto na produção. Estamos sempre investindo para não deixar o cliente de mãos atadas”, enfatiza.

Público fiel

Outra grande atração da feira é a tapioca feita na hora. O assentamento Dom Helder Câmara, da cidade de Murici, a cada edição atrai um público fiel e que não se importa de enfrentar fila para apreciar a melhor tapioca. Os produtores Geraldo e Rita fazem parte da feira desde o início e são exemplos para o crescimento da agricultura familiar na produção de diferentes tipos de verduras, legumes, folhosos, frutas, doces e bolos.

“A parceria entre os assentamentos e a Semarh só nos trouxe benefícios, além do aumento da nossa produção e da valorização do orgânico. Obtivemos também nascentes recuperadas em diversos assentamentos em nossa região e projetos de reutilização da água por meio de fossas sépticas. Nossa renda aumentou e nosso produto orgânico passou a ser procurado por uma população mais exigente no quesito saúde”, destaca dona Rita.

As polpas de frutas sem o acréscimo de água também são um sucesso entre os consumidores. A Aldeia Verde, do bairro do Benedito Bentes, torna a feira mais doce com a venda de cajá, manga, acerola, pitanga, coco, carambola, araçá, abacaxi, maracujá, fruta pão, seriguela, jaca, limão, sapoti e entre outros.

Estímulo

A produtora da Aldeia Verde, Rose Ramalho, conta que a ideia da Feira Orgânica da Semarh foi um estímulo para aquecer a produção e poder deixar o público satisfeito.

“Essas feiras são ótimas porque o pequeno produtor, além de vender os seus produtos, também divulga a sua produção orgânica ou agroecológica e a comunidade está à procura de alimentos saudáveis”, esclarece dona Rose, que há 22 anos produz alimentos de qualidade sem agredir o meio ambiente.

Além da saúde alimentar a feira também proporciona o bem-estar externo, afinal, o consumidor está sempre em busca de melhorias em diversos âmbitos. Por isso, a Feira conta também com produtos orgânicos voltados para o uso pessoal, como creme dental, perfumes, sabonetes e cremes, entre outros.

A Eva da Terra revende os produtos com certificado de garantia e segurança. Segundo ela, a oportunidade de mostrar essa inovação trouxe valorização, saúde, emprego e renda.

“A procura por esses produtos aumentou em 100% depois da exposição da Feira Orgânica da Semarh. Os pedidos e as exigências dos clientes cresceram de forma rápida e positiva”, afirma Eva Moraes, proprietária do negócio.

28/02/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *