Feira de orgânicos oferece produtos de qualidade à população  

Agricultores familiares participaram com alimentos livres de agrotóxicos

f54f5eacd0a6f73edff93d6d704e627a_L
Seagri realizou nesta sexta-feira (10) mais uma edição da Feira Orgânica. Ascom
A Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura realizou mais uma edição da Feira de Produtos Orgânicos nesta sexta-feira (10). As tendas foram montadas no pátio da Seagri no horário da manhã, oferecendo produtos orgânicos e agroecológicos, totalmente livres de agrotóxicos e venenos.

A feira surgiu com o objetivo de valorizar os produtores familiares do Estado, oferecendo produtos totalmente saudáveis para a população, como afirma a supervisora de Inclusão Produtiva da secretaria, Liduína Alencar.

“Hoje nós temos 15 Organizações de Controle Social (OCS) que representa um total de 200 agricultores familiares que já possuem o registro e que já podem ser chamados de agricultores orgânicos. Eles podem fornecer esses produtos através de venda direta, em feiras, ou nos programas governamentais como o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e PNAI (Programa Nacional de Alimentação Escolar)”, disse Liduína.

Maria Lucilene dos Santos veio do município de Branquinha e montou uma barraca bem colorida, cheia de frutas e legumes que dão água na boca como laranja, banana, limão, goiaba, batata e macaxeira.

“A gente está trazendo vida e saúde com esses alimentos saudáveis. A secretaria vem fazendo o papel dela em divulgar, porque tem gente que não conhece bem o orgânico. O povo usa comida com agrotóxico e a gente vê que a saúde deles está se acabando”, lembrou Maria Lucilene, que já produz orgânicos há 6 anos.

SEAGRI_02

Na feira também foi possível encontrar mudas de ervas e temperos como Tomilho, Manjericão, Alecrim, Sálvia e Hortelã da Folha Miúda. Esta foi a primeira vez que Afonso Prado participa da Feira da Seagri. Segundo ele, que produz estas mudas agroecológicas há 5 anos, esta é uma excelente oportunidade para que ele possa divulgar seus produtos.

“O mercado necessita de produtos de qualidade, com uma produção sustentável. É muito interessante que tenham espaços assim, em locais públicos, que divulguem a mercadoria que está sendo produzida no Estado por pessoas sérias, como o pessoal dos orgânicos de Branquinha e de Murici”, afirmou Afonso.

Segundo a supervisora de Inclusão Produtiva, Liduína Alencar, aquele agricultor que desejar se tornar um produtor orgânico deverá seguir as normas da legislação.

“Ele deverá fazer um manejo fitossanitário, utilizando práticas alternativas sem agrotóxicos e nenhum veneno, fazer adubação orgânica, não utilizar sementes transgênicas e seguir as normas trabalhistas”, concluiu Liduína Alencar.

André Risco – Agência Alagoas