Fábio Porchat fala sobre liberdade criativa na Record: ‘Se me proibissem, estaria fora’

b011338248a1761954ba9da81c581a87

Responsável por uma das maiores audiências da Rede Record, Fábio Porchat não deixou de comparecer ao jantar beneficente oferecido pela emissora e pelo Instituto Ressoar, em São Paulo. No evento, que reuniu outras celebridades como Xuxa, Ana Hickmann e Ticiane Pinheiro, o apresentador comentou sobre as restrições que o canal não impõe ao “Programa do Porchat”: “Os monólogos são muito políticos. Faço piadas com [Eduardo] Cunha, Dilma [Rousseff], Aécio [Neves], Lula, Garotinho… Todos. Se a Record me proibisse, estava fora”, declarou.

Em uma recente entrevista dada ao portal da emissora, o apresentador também fez um balanço geral da atração, no ar desde agosto: “Eu me sinto mais à vontade e mais calmo. Percebo que consigo liderar o programa com mais discernimento de tudo, sabendo onde está todo mundo. Eu agora já me ambientei melhor naquele espaço e espero falar que estou me sentindo melhor ainda daqui há 50 programas“.

Fábio, que já havia apresentado outros programas no Multishow, também explicou que sua desenvoltura no papel de entrevistador está maior. “Nas duas primeiras semanas, eu queria seguir o que estava escrito, o que devia ser falado. Agora, vejo que bato papo, vou para frente, vou para trás, pergunto e tiro coisas da minha cabeça. Estou ouvindo mais o convidado, interagindo com isso”, confessou, antes de entregar: “É claro que ainda me dá nervoso. Estou só começando”.

 

Yahoo

25/11/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *