EUA registram 4 acidentes fatais ligados ao SUP

Na última semana, quatro pessoas morreram praticando stand up paddle nos EUA. Episódios reforçam a importância de cuidados com segurança e os riscos com a negligência. Saiba mais.

O SUP é um esporte de fácil aprendizagem e extremamente seguro, mas desde que cuidados básicos com a segurança sejam tomados. Foto: Reprodução.
O SUP é um esporte de fácil aprendizagem e extremamente seguro, mas desde que cuidados básicos com a segurança sejam tomados. Foto: Reprodução. 

No último final de semana, quatro pessoas morreram enquanto praticavam Stand Up Paddle nos Estados Unidos. As ocorrências se deram em lugares distintos e servem de alerta para que embora seja o SUP um esporte de fácil aprendizado, como em qualquer atividade esportiva praticada em meio à natureza, cuidados e atenção antes e durante a prática são indispensáveis.

Na sexta-feira (10), um jogador de futebol americano da Universidade do Nevada morreu quando fazia um simples passeio de SUP com cinco dos seus colegas de equipe pela costa oeste de Lake Tahoe, na Califórnia. O jovem, de 20 anos, natural de Honolulu, encontrava-se a pouco mais de uma milha de distância (2km) quando foi apanhado desprevenido por um aumento do vento e das ondulações que surgiram em decorrência, que tornaram as condições subitamente muito perigosas. Como era experiente no SUP, ele se prontificou a ajudar os amigos quando estes caíram das pranchas e em seguida tentou sair remando para buscar ajuda.

Um barco foi acionado em auxílio ao grupo de jovens e salvou os seus cinco amigos, deixando-os em terra sãos e salvos. Porém, quando voltou para apanhar o jogador, este já não se encontrava no local onde fora avistado. De acordo com as autoridades, terá muito provavelmente morrido de afogamento. Dois dias depois, no domingo (19), três outras pessoas morreram em episódios isolados em Nova Iorque e no Connecticut.

O primeiro caso refere-se a um homem de 41 anos que depois de um longo passeio até à costa de Atlantic Beach, em Nova Iorque, perdeu-se no caminho de regresso a casa ao final da tarde, quando já escurecia. O homem não usava qualquer acessório de segurança quando saiu para o mar, apenas bermuda e camiseta. A guarda costeira suspendeu as buscas dois dias depois do incidente, mas o corpo ainda não foi encontrado.

Na mesma altura, na praia de Hammonasset, no Connecticut, quatro pessoas saíram para uma sessão de SUP, mas pouco tempo depois o vento começou a levantar com muita força e o grupo acabou sendo afastado para muito longe da costa. Após três horas a lutar contra a corrente, um homem de 39 anos decidiu abandonar a sua prancha e tentar nadar em direção à costa. O seu corpo foi encontrado na segunda-feira (13) a cerca de 5 milhas (8km) da praia. Um outro homem, adulto, também acabou por morrer devido a cansaço. Salvaram-se uma mãe e a filha de 8 anos, ambas resgatadas pelas autoridades.

Os Estados Unidos são o país que registra o maior número de óbitos ligados à prática do stand up paddle, sendo a grande maioria relacionada à falta de atenção aos elementos naturais e cuidados com a segurança. No Brasil, desde que o esporte se popularizou, apenas três mortes foram registradas. Duas no estado de São Paulo e uma em Brasília (DF). Nos três casos os remadores não usavam equipamentos de segurança.

Com o crescimento do SUP em todo país, nunca é demais recordar a importância do uso de ítens de segurança como o leash e a verificação da previsão do tempo antes de qualquer remada. Estas são atitudes indispensáveis a qualquer praticante.

Se você é iniciante e deseja aprender esse esporte maravilhoso, não ingresse e nem alugue uma prancha sem antes pesquisar o histórico da escolinha de SUP. Converse sempre com praticantes mais experientes e nunca abra mão do uso de equipamentos de segurança.

Supclub