Emater capacita indígenas e quilombolas sobre práticas agrícolas

Neste sábado (23), às 9h da manhã, as comunidades quilombola de Jacú e Mocó, em Poço das Trincheiras vai receber a etapa prática de princípios agroecológicos

c5ae38fad06837b14dd7734945801179_L

O Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater-AL), realizou nesta sexta-feira (22), durante as ações do Governo Presente, uma palestra para indígenas e quilombolas sobre princípios e práticas agroecológicas , no município de Maravilha.

A técnica extensionista da Emater-AL, responsável pela cadeia produtiva de agroecologia e agroindústria, Maria da Guia Fonseca, ministrou a palestra e destacou a importância do cultivo de alimentos saudáveis e que não comprometam o meio ambiente para uma agricultura, de fato, sustentável.

“É importante que os agricultores tenham acesso a tecnologias que trabalhem de forma ecológica, como os quintais produtivos, cisterna de placa, cisterna calçadão, barragem subterrânea, cuidado com o solo para evitar a desertificação e a Emater tenta implantar e multiplicar essas metodologias e experiências. É possível, com apoio do Estado, conviver com o semiárido de forma produtiva”.

Neste sábado (23), às 9h da manhã, as comunidades quilombola de Jacú e Mocó, em Poço das Trincheiras vai receber a etapa prática de princípios agroecológicos, com realização  de compostagem orgânica e tecnologia de preservação de solos, com tecnologia de mureta de pedras, em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hidrícos (Semarh).

A palestra foi realizada durante a 1ª Feira Integrada dos Assentados do Crédito Fundiário, Movimentos Sociais e Povos Tradicionais de Alagoas. Ao todo, 15 comunidades quilombolas da região do Sertão, três aldeias indígenas do Agreste e do Sertão e centenas de agricultores familiares e membros de movimentos sociais do Estado foram para a feira, totalizando uma média de 450 participantes.

Vinicius Rocha – Agência Alagoas

23/07/16