Corregedora sugere abertura de mais processos contra presidente do TJ/AL

1315488639washington-luas

Desembargador está sendo acusado na participação em fatos que resultaram em mortes

A Assessoria de Comunicação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informou, na noite desta terça-feira (1°), ao CadaMinuto, que o conselheiro Noberto Campelo, representante da OAB no colegiado, pediu vistas para analisar o julgamento de propostas de abertura de Processos Administrativos Disciplinares (PAD’s), a pedido da corregedora Nancy Andrighi. O envolvido é o desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL).

Na última sessão, em outubro, Nancy Andrighi já adiantou seu parecer sobre o esquema que ficou conhecido como Máfia da Merenda: afastar Freitas de seu cargo até o final das investigações. Na de hoje, ela pediu a abertura de mais 3 PAD’s contra o presidente do TJ.

Mortes

O desembargador também está sendo acusado pela corregedora de participar de fatos que levaram a morte de três pessoas entre 2009 e 2013. Entretanto, detalhes não foram repassados, uma vez que o inquérito corre em segredo de Justiça.

Piranhas

Outro trâmite que Washington Luiz está sendo responsabilizado pela ministra Nancy Andrighi é em virtude de supostamente intervir em processo que envolve a sua filha, Mellina Freitas. Ex-prefeita do município de Piranhas e atual secretária de Cultura do Estado, ela é acusada de desviar quase R$ 16 milhões dos cofres públicos da cidade onde era gestora. Mais de 480 acusações foram feitas pelo Gecoc. O processo está parado no TJ, justamente presidido pelo seu pai.

No Dia da Consciência Negra, onde ocorreram comemorações em União dos Palmares, a secretária discursou durante mais de dois minutos sob vaias e gritos de manifestantes, que pediam sua saída da Pasta.

Na oportunidade, a ela estava acompanhada do ministro da Cultura, Juca Ferreira e do governador de Alagoas, Renan Filho, além da presidente da Fundação Cultural Palmares, Cida Abreu. Esta não é a primeira vez que a suspeita passa por constrangimentos.

Marechal Deodoro

O ex-genro de Damasceno, Cristiano Matheus, prefeito de Marechal Deodoro, é acusado de gerar um prejuízo de quase R$ 1,5 milhão aos cofres públicos. O presidente do TJ/AL é suspeito de interferir no processo.

Fonte: Cada Minuto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *