Construtora é suspeita de vender duas vezes o mesmo prédio em SP

Empresa pediu recuperação judicial no final de 2015. Cerca de 600 pessoas estão na lista de credores.

Sem título

A construtora Atlântica é suspeita de vender duas vezes o mesmo prédio, mostrou o SPTV. A empresa pediu recuperação judicial no final de 2015. É quando os credores são chamados para repactuar o recebimento das dívidas.

Onze prédios fazem parte do processo, e cerca de 600 pessoas estão na lista de credores, seja pela compra de imóveis ou investimentos na construtora.

O engenheiro mecânico Rodrigo da Silva Santana conta que comprou um apartamento em dezembro de 2014. Ele já havia pagado R$ 500 mil do valor total de R$ 750 mil, quando descobriu que o mesmo apartamento havia sido vendido de novo. “Vimos também a diferença de valores, a pessoa pagou a metade do valor que paguei”.

Um contrato de compra e venda comprovaria a venda duplicada da mesma unidade, com o mesmo número de matrícula.

Henrique de Castro, o advogado das vítimas, que representa compradores de 60 apartamentos, disse que o prédio inteiro foi vendido de novo. “Compraram o prédio inteiro por 11 milhões de reais, um prédio que vale 30 [milhões]”. Segundo ele, uma associação de amigos do dono da empresa foi quem fez a segunda compra.

O advogado da construtora, Nelson Margarido, alega que as pessoas que se sentiram lesadas não compraram apartamento, mas que são investidores. Ele nega que o prédio tenha sido vendido duas vezes e disse que não tem informação sobre a compra por uma associação.

g1.globo.com

20/07/16