Cidade histórica volta a sediar Festival do Cinema Brasileiro

Além da nona edição do evento, cidade será palco do 6º Festival de Cinema Universitário de Alagoas e da 3ª Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental

f92b7188fad86c333b2f747207d30244_L

Entre 29 de novembro e 3 de dezembro, Penedo receberá mais uma vez os amantes da sétima arte e, particularmente, do cinema nacional. A cidade ribeirinha vai sediar a 9ª edição do Festival do Cinema Brasileiro de Penedo, um dos eventos de cinema mais importantes das décadas de 1970 e 1980 realizados no país. Além da nona edição do evento, a cidade também será palco do tradicional Festival de Cinema Universitário de Alagoas, que chega ao sexto ano, e da 3ª Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental.

O retorno do Festival, que teve sua última edição realizada em 1982, é uma conquista almejada há muito pelo coordenador do Festival de Cinema Universitário de Alagoas, Sérgio Onofre. O evento teve sua primeira edição em 2011 e é um projeto de extensão da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

“O Festival de Cinema Universitário veio como provocação para o resgate da tradição dos grandes festivais que aconteciam em Penedo. Com o crescimento e consolidação do evento, que também é nacional, pudemos ousar e chamar a retomada do Festival Brasileiro. Esse é o desejo dos moradores da cidade. Acreditamos que Penedo pode voltar a ser um grande polo do cinema nacional”, pontuou Onofre.

A retomada do Festival do Cinema Brasileiro foi um compromisso assumido pelo governador Renan Filho, em novembro passado, durante a última edição do Festival de Cinema Universitário de Alagoas. Assim, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult/AL), o Governo será correalizador do evento.

“O Festival do Cinema retoma para Penedo a missão de divulgar o cinema nacional e as novas produções, incentivando e estimulando o segmento audiovisual. A capital do baixo São Francisco, em meados dos anos 80, era palco de importantes festivais de cinema e música, reunindo grandes nomes  amantes da arte de todo o país. Nesta edição, o Estado será co-realizador deste evento que promove as produções audiovisuais locais. Com o engajamento de todos, consolidaremos Alagoas como rota no calendário cultural nacional”, afirmou a secretária de Estado da Cultura, Mellina Freitas.

Vale destacar ainda que os dois Festivais e a Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental serão realizados, também, pelo Instituto de Estudos Culturais, Políticos e Sociais do Homem Contemporâneo (IECPS) e pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF).

Inscrições abertas para mostras competitivas

Neste ano, haverá três mostras competitivas de produções audiovisuais em curta-metragem: a do 9º Festival do Cinema Brasileiro de Penedo, a do 6º Festival de Cinema Universitário de Alagoas e a 3ª Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental, que, além de fomentar debates socioambientais, assume o caráter de mostra competitiva.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 20 de agosto pela plataformaFesthome. Para ter acesso ao regulamento dos Festivais e da Mostra, é preciso estar cadastrado na plataforma. Cada proponente poderá inscrever apenas uma produção audiovisual e ser diretor ou produtor executivo da mesma.

No ato da inscrição, deve ser enviado, em formato .JPG ou .PDF, três fotos de cenas do filme, cartaz e foto do diretor, além da filmografia deste ou do produtor executivo. O curta-metragem deve ter, no máximo, 25 minutos, incluindo créditos, e sido produzido a partir de 2014.

Já para a Mostra Competitiva do Festival de Cinema Universitário, a inscrição apresenta mais detalhes. Os interessados devem ficar atentos, pois será necessário anexar documento que comprove o vínculo com a Instituição de Ensino Superior (IES) ou Escola Técnica de Cinema e Audiovisual onde o proponente estuda ou trabalha.

Caso seja estudante egresso, o candidato deverá apresentar declaração da instituição de ensino em papel timbrado e carimbado, o qual comprove que era aluno no período de realização do curta. Já se for professor ou técnico-administrativo, deverá enviar cópia autenticada da carteira de identificação funcional ou declaração da instituição de ensino na qual trabalha.

Natália Oliveira – Agência Alagoas

21/07/16