Atacante do CRB vai ser indiciado por lesão corporal leve, afirma delegada

Polícia Civil ouviu cinco testemunhas do caso na Delegacia da Mulher

104715_ext_arquivo

O atacante do Clube de Regatas Brasil (CRB), Zé Carlos, vai ser indiciado por lesão corporal de natureza leve por ter agredido uma jovem durante uma discussão na madrugada da segunda-feira (25) dentro de um bar no bairro do Farol, em Maceió. A informação foi confirmada pela delegada Fabiana Leão, que investiga o caso.

Zé Carlos prestou depoimento nesta quarta-feira (27). Ele chegou à Delegacia da Mulher, que fica no centro da capital alagoana, onde já estavam os três advogados de defesa, em um carro particular acompanhado por amigos.

Ao descer do veículo, Zé Carlos negou a agressão e disse que está chateado porque a acusação prejudicou seu relacionamento com a família e no ambiente de trabalho.

“Assumo os meus erros. Mas as pessoas precisam saber o que falam porque essa acusação comprometeu minha imagem e da minha família. Por conta disso, estou passando momentos difíceis em casa e no trabalho. Vim aqui para falar tudo o que passei e senti”, falou.

Ao ser questionado sobre a agressão, o jogador disse que está com a consciência limpa. “Só encostei nela. Em um lugar fechado onde estava muita gente e ela falou palavras que não gostei. Não bati em ninguém”, completou.

A delegada disse ainda que ouviu cinco testemunhas do caso. “O caso foi encerrado e ele foi indiciado por lesão corporal leve. Agora é esperar a Justiça para fazer o julgamento”, expôs Fabiana Leão.

Agressão

A vítima prestou queixa na Central de Flagrantes I, na manhã de segunda-feira (25). De acordo com a jovem, que apresentava arranhões no braço, rosto e pescoço, a confusão teve início após ele esbarrar várias vezes nela dentro do bar.

“Quando vimos ele estava segurando o cabelo dela e batendo, foi quando corremos para separar. Sou torcedor, então o reconheci”, explicou um amigo da vítima ao destacar que Zé Carlos fugiu do local.

A vítima foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML), onde será feito um exame de corpo de delito. A partir daí, ela será encaminhada para a Delegacia da Mulher,onde restou depoimento.

alagoastempo.com.br

27/07/16