Após foto chocante de ‘antes e depois’, uma modelo revela a obsessão da indústria da moda pela magreza

Independente de quantas modelos plus size apareçam na capa da Vogue, parece que a obsessão da indústria da moda por modelos magras ainda é forte. No entanto, várias modelos estão começando a falar sobre as dificuldades de manter um tipo específico de corpo.

A última modelo a fazer isso foi Liza Golden-Bhojwani. A modelo americana, que atualmente trabalha para a IMG, compartilhou uma postagem de “antes e depois” no Instagram, falando sobre sua jornada em busca de um peso saudável.

Na primeira imagem, Golden-Bhojwani é retratada no auge de sua carreira de modelo (2013), quando desfilava para os grandes estilistas, incluindo Chanel, Vivienne Westwood e Loewe.

Em uma longa legenda, a modelo falou sobre as dificuldades da época. “No lado esquerdo, eu estava na minha primeira Semana da Moda. Meu corpo estava exatamente como precisava estar”, escreveu ela. “E eu participava de eventos incríveis, andava com as garotas que eu sempre admirei”, continuou. “Mas após desmaiar em meu apartamento enquanto preparava uma das minhas refeições de baixas calorias, desisti da dieta e do programa de exercícios no qual eu estava”.

Depois de praticamente ter passado fome, consumindo apenas 500 calorias por dia, Golden-Bhojwani resolveu extravasar, antes de uma Semana da Moda. Ela começou a notar o aumento de peso, mas ainda assim conseguiu participar de eventos em Nova Iorque e Londres. No entanto, a modelo recebeu críticas online porque “parecia estar engordando” após desfilar para a Dolce & Gabbana em Milão. Quando chegou em Paris, ela só conseguiu participar de um evento.

Alguns meses mais tarde, quando a época da Semana da Moda se aproximava novamente, seu quadril havia aumentado 5 centímetros, ou seja, ela estava “gorda demais” para desfilar e não foi escalada para nenhum evento.

Foi aí que Golden-Bhojwani tomou a corajosa decisão de abandonar o mundo da moda: “Eu não aguentava mais. Não sei por que, de todas as pessoas, eu era aquela simplesmente incapaz de lidar com as dietas e os regimes de exercícios. Na época, achei que não tinha força de vontade o suficiente ou simplesmente não queria tanto aquilo”.

Ela também embarcou em uma nova dieta, substituindo os croissants por alternativas mais saudáveis (e aumentando seu consumo calórico de 500 calorias para 800-1200). Levou algum tempo, mas ela conseguiu se sentir feliz com o próprio corpo.

“A imagem da direita retrata como é o meu corpo hoje”, ela concluiu. “Ele não é perfeito, não a ponto de desfilar para a Victoria’s Secret, mas é meu. E minha alma está feliz”.

Um final perfeito para o que poderia ser uma história trágica.

Yahoo

04/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *