Ala materno-infantil do presídio Santa Luzia é inaugurada

Os primeiros meses de vida da criança são fundamentais para o seu pleno desenvolvimento. Por meio da Política de Atenção à Mulher Presa e Egressa, as gestantes, lactantes e bebês recebem diariamente atendimentos médico, psicológico e social no Presídio Feminino Santa Luzia, situado no Complexo Penitenciário, em Maceió.

Nesta sexta-feira (9), a prima-dama, Renata Calheiros, o vice-governador e secretário de Educação, Luciano Barbosa, estarão com o secretário da Ressocialização e Inclusão Social, coronel Marcos Sérgio de Freitas, na unidade feminina para inaugurar a ala materno-infantil. O espaço garantirá um tratamento digno para as mães e pleno desenvolvimento dos recém-nascidos.

A ala é equipada com camas, berços, armários e prateleiras. Uma sala multimídia com televisor, equipamento de som, além de um projetor para a exibição de vídeos educativos e uma brinquedoteca equipada com cadeiras de amamentação. A estrutura será utilizada pela equipe multidisciplinar do presídio para promover ações de saúde e encontros educativos e lúdicos.

A chefe da unidade, agente penitenciária Geórgia Hilário, explica que o aparelhamento proporciona mais dignidade no cárcere. “Esse espaço físico favorece o atendimento das reeducandas e facilita a atuação das servidoras penitenciárias. Todos os equipamentos estão a disposição do bebê”, disse.

“É fundamental respeitar a gestação de uma mulher, independente de onde ela estiver. Proporcionamos assistência desde o início. As internas chegam aqui e, prontamente, realizamos o teste de gravidez e acompanhamento com o pré-natal, por meio de enfermeiras, psicólogas e assistente sociais”, completa.

A psicóloga da unidade, Leila Moura, elenca outros benefícios. “A referência materna é importante para o crescimento da criança. A ala propicia uma maior observação clínica, consigo ter esse olhar mais próximo. O equipamento multimídia, por exemplo, traz um novo olhar através do cárcere com vídeos e filmes, além de possibilitar troca de experiência entre as mães”.

Atualmente, o Presídio Santa Luzia atende três bebês, duas lactantes e quatro gestantes.

Ascom – 09/03/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *