Ação judicial suspende telefonia da Ufal

ufal-350x260Uma ação judicial interrompeu temporariamente a telefonia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). A instituição informou que o contrato com a empresa que fornecia os serviços telefônicos estava passando por uma revisão.

Em nota a assessoria de Comunicação da Ufal informou que a empresa Cordeiro e Ferreira LTDA disponibiliza a comunicação por meio do sistema Voip nos três campi da Ufal.

De acordo com o Pró-reitor de Gestão Institucional, Flávio Domingos, o contrato com a empresa estava passando por uma revisão da Procuradoria-Geral, por apresentar algumas inconsistências. Desde janeiro deste ano, a Ufal questiona a prestação apenas parcial do serviço, não cumprindo o que estava acertado em contrato. “Havia uma mesa de negociação aberta, mas a empresa, por decisão própria, recorreu à justiça para realizar o corte”, destacou Domingos.

A Ufal não foi notificada oficialmente sobre a decisão e o cancelamento do serviço, mas já está tomando as providências. “É necessário ter todo cuidado com o recurso gasto. A gestão preza pelo dinheiro público. Já acionamos a Procuradoria Federal para pleitear a revisão da decisão, entendendo que esse é um serviço essencial à Universidade, principalmente nesse período de matrícula e para não prejudicar a comunicação da sociedade com a instituição, bem como os contatos institucionais com outros órgãos públicos”, adiantou a reitora Valéria Correia.

A Copeve disponibilizou o telefone 98151-5922, e para contato com o Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI), basta ligar para o 99902-0050.

*Com assessoria