Padrasto do garoto Danilo é preso em operação acusado de estupro e cárcere privado

Foi preso durante uma operação policial, o padrasto do garoto Danilo Almeida, 7 anos, que foi morto com diversas facadas no bairro do Clima Bom. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Alexandre Machado, do Juizado de Violência Doméstica Contra Mulher de Arapiraca.

De acordo com os delegados responsáveis pelo pedido de prisão,  José Roberto Morais foi preso suspeito de ter praticado tentativa de homicídio, estupro de vulnerável, lesão corporal, cárcere privado e sequestro no ano de 2010 contra sua, à época, companheira e também contra sua enteada de apenas 11 (onze) anos de idade.

Os crimes foram descobertos depois do depoimento da ex-mulher de José Roberto, durante a apuração do assassinato de Danilo e com a necessidade de apurar o caso, os delegados enviaram  informações até então formalizadas, para a delegada Daniela Alves, titular da delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Mulher de Arapiraca.

Após ouvir testemunhas e as vítimas, que não terão seus nomes revelados, foi possível confirmar que de fato Jose Roberto de Morais, conhecido também como sertanejo, teria residido naquele município e que teria praticado os crimes os quais chegaram ao conhecimento da Polícia Civil.

A operação foi coordenada pela Divisão Especial de Investigação e Captura (Deic), através dos delegados que compõe a comissão de investigação da morte de Danilo, os delegados Bruno Emílio, Eduardo Mero, Fabio Costa e Thiago Prado, José Roberto Morais.

08/11/2019