Mãe e filho PM assassinado são enterrados na mesma sepultura

Os corpos do PM Douglas Fontes Calouete, de 35 anos, e de sua mãe Maria José Fontes Calouete, de 58, foram enterrados na mesma sepultura, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio, no final da manhã desta sexta-feira. O cortejo foi acompanhado por cerca de 300 pessoas, dos quais mais de 40 eram colegas de farda do policial.

Após o sepultamento, Rômulo Fontes Colouete lamentou que a morte do irmão seja apenas mais uma. Ele contou que a mãe gostava dos dois filhos igualmente, mas tinha um cuidado especial por Douglas, por conta da profissão dele.

— Sempre que via a notícia da morte de um policial pela televisão, ela dizia que se acontecesse com meu irmão ela iria junto — afirmou.

Rômulo disse ainda que o irmão ligava para a mãe todos os dias quando chegava ao batalhão, atesta o Extra.

O rapaz reclamou que o único apoio recebido pela família foi da Polícia Militar e do comandante do 15º BPM (Duque de Caxias), coronel Sérgio Porto, que acompanhou o funeral. Segundo Rômulo, foi a intervenção do comandante que permitiu que mãe e filho pudessem ser enterrados juntos.

Durante o sepultamento, Márcia Fontes, irmã de Maria e tia de Douglas, passou mal e teve de ser amparada por familiares. Ivone Carmo da Silva, tia do PM e irmã de criação de sua mãe, também estava muito emocionada e passou mal. A mulher foi socorrida por policiais e deixou o cemitério numa ambulância da PM.

Parentes e amigos foram levados ao cemitério em quatro ônibus. O caixão de Douglas estava coberto com uma bandeira brasileira. O PM foi assassinado na madrugada de quinta-feira no Jardim Gramacho, em Duque de Caxias. A mãe passou mal e morreu ao saber o que tinha acontecido ao filho.

08/06/2018