Comissão de macrodesafios discute prioridades do Judiciário de Alagoas em 2018

Com o objetivo de monitorar e executar as ações do Plano Estratégico do Poder Judiciário de Alagoas, com relação ao período de 2015 a 2020, os novos integrantes da Comissão de Gestores dos Macrodesafios reuniram-se para discutir as prioridades traçadas do plano de gestão, na manhã desta segunda-feira (19), na sede do Tribunal de Justiça (TJ/AL)

O presidente da Corte alagoana, Otávio Leão Praxedes, instituiu a nova comissão na portaria nº 1342/2017, publicada no dia 17 de janeiro deste ano. Com isso, foram eleitas prioridades dentro do planejamento estratégico, que é plurianual, a serem cumpridas até o fim deste ano.

De acordo com o juiz Hélio Pinheiro Pinto, coordenador da Comissão de Gestores, a reunião buscou iniciar as atividades desses novos gestores, enfatizando as prioridades e mostrando a importância do envolvimento de todos para que, com esses macrodesafios, seja possível alcançar as finalidades do projeto.

“Os benefícios serão em duas vertentes, basicamente. Na vertente externa, nós pretendemos melhorar muito a prestação jurisdicional para o cidadão, com uma Justiça mais rápida, mais acessível, mais presente na sociedade, promovendo a aproximação do Judiciário com a sociedade. Internamente, queremos com isso também ter a contrapartida de nos tornarmos um dos Tribunais que sejam a referência na prestação jurisdicional no Brasil”, destacou o magistrado.

Essa é a primeira reunião com a nova comissão, que já planejou os próximos encontros individuais e em conjunto, para avaliar os avanços dentro de cada temática.

Confira os macrodesafios e seus respectivos gestores:

1 – Garantia dos Direitos de Cidadania – juiz André Gêda Peixoto Melo

2 – Combate à corrupção e à improbidade administrativa – juiz Philippe Melo Alcântara Falcão

3 – Celeridade e produtividade na prestação jurisdicional – juiz Hélio Pinheiro Pinto

4 – Adoção de Soluções Alternativas de conflito – desembargador Tutmés Airan de Albuquerque Melo, com apoio de Moacyra Verônica Cavalcante Rocha

5 – Gestão de demandas repetitivas e dos grandes litigantes – desembargador Tutmés Airan de Albuquerque Melo, com apoio de Moacyra Verônica Cavalcante Rocha

6 – Impulso às execuções fiscais e cíveis – juiz Carlos Bruno de Oliveira Ramos

7 – Aprimoramento da gestão da Justiça Criminal – juíza Lorena Carla Santos Vasconcelos Sotto-Mayor

8 – Melhoria da Gestão de Pessoas – diretor da DAGP, Klistenes Silva Lessa Santos

9 – Aperfeiçoamento da Gestão de Custos – diretor da DICONF, Renato Barbosa Pedrosa Ferreira

10 – Instituição da Governança Judiciária – assessor-chefe da APMP, Clóvis Gomes da Silva Correia

11 – Melhoria da Infraestrutura e Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) – desembargador Domingos de Araújo Lima Neto com apoio de Leônia Maria Silva

12 – Garantir a Infraestrutura apropriada às atividades administrativas e Judiciais – chefe do DCEA Jorge Torres-Homem Lira

Ascom – 19/02/2018